Fale Conosco

55 3332 9950

Seminário “Caminhos da Exportação” integra programação da 8ª Fenii

  • 29 de abril de 2016
assoc

Na tarde desta quinta-feira, 28, integrando a programação da 8ª Feira de Negócios da Indústria de Ijuí (Fenii), aconteceu o Seminário “Caminhos da Exportação”, para apresentar o Programa Exporta Rs. O evento foi realizado na Casa do Produtor no Parque de Exposições Wanderley Burmann.

O seminário apresentou o Programa Exposta RS, mostrando qual a sua mecânica de funcionamento, como a empresa pode fazer para se cadastrar e o que precisa fazer a partir desses primeiros passos, onde será enquadrada de acordo com o seu cadastro. O programa da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado e é uma parceria entre a Secretaria e o Sebrae.

Na ocasião o prefeito Fioravante Ballin, destacou o quanto Ijuí tem se projetado e avançado no seu crescimento e desenvolvimento. “Nós precisamos nos preparar para o futuro, que é a exportação. Muitas empresas de Ijuí já exportam seus produtos, precisamos nos fortalecer também com conhecimento e informação. É necessário ter suporte de apoio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, bem como também da sala do investidor, para o avanço no desenvolvimento de Ijuí e região”, concluiu.

Seminário

Segundo o coordenador do Programa Exporta RS, Roberto Guilherme Müller, o objetivo é oportunizar conhecimento sobre o mercado exterior para as empresas que desejam se inserir nesse comércio ou, ainda, para as empresas que já atuam no mercado externo e precisam de mais oportunidades.

“O Exporta RS disponibiliza um espaço onde nós oferecemos estudos de inteligência comercial para estas empresas, para os melhores mercados, atuação das determinadas demandas e também a identificação de possíveis importadores para que as empresas possam iniciar os primeiros contatos e fazer as primeiras visitas para tentar oferecer seus produtos”, destaca Müller.

O programa foi lançado em 24 de março, e já tem mais de 30 empresas em atendimento. “Os atendimentos se dão via cadastramento do e-mail, onde a mesma nos envia um e-mail com a sua demanda, solicitando algum tipo de estudo, e nós o devolvemos com um link para a realização do cadastro, onde faremos uma avaliação dessa empresa”, observa Müller.

Mediante a essa avaliação a empresa é enquadrada em uma das etapas da exportação das quais é feito um estudo mais adequado para ela em torno de sua capacitação. O estudo é feito através da articulação com entidades parceiras, como Sebrae, Fierges, as ACIs locais, e também o próprio Ministério de Desenvolvimento da Indústria e Comercio do Exterior (MDICE).

Esses convênios se dão através do âmbito do Plano Nacional da Cultura Exportadora que é gerenciado pela MDICE. “Então nós, como articuladores, e como também fazemos parte do núcleo de coordenação do PNCE do RS, possuímos a capacidade de focar cursos mediante as demandas de cada região”, finaliza.

Logo após a apresentação do Programa Exporta RS, foi iniciada palestra do Sebrae.

Publicação: 29/04/2016